Acordo Ortográfico

Este blog não se rege pelo acordo ortográfico. Nem por qualquer regra gramatical.

Eu sou um nabo a portugês!? Português digo!

sexta-feira, 29 de janeiro de 2016

Dia 28 - em modo pensativo...

Fui deitar-me em modo pensativo... só escrevo hoje sobre ontem porque não sabia bem como ia acabar o dia... admito que já tive fins de dia melhores...

Tenho de destacar a quantidade de pessoas que dizem: - O bigode fica bem, mas gosto mais da barba como tinhas antes.

Isto cria-me umas certas dúvidas quanto a uma eventual mudança ou manutenção do look... 

Não considerem isto como eu estando a precisar de elevar o ego com elogios, fazemos ao contrário: façam chacota do meu pior look... 


Esquerda, ano de 2006 - 23 anos
Ao meio, ano de 2011 - 28 anos
Direita, ano de 2015 - 32 anos 

Começo eu:  sem barba pareço o meu pai. 
(isto era um elogio...)






quarta-feira, 27 de janeiro de 2016

Dia 26 e 27 - Entrevista para call-center

Depois de umas entrevistas falhadas para uns part-times no ano passado, voltei à carga para encontrar um até ter uma opção de trabalho convincente.

No meu ponto de vista - e contextualizando - quem procura um part-time pode ser por poucos motivos, ou estuda e só pode trabalhar algumas horas no dia e precisa de dinheiro, ou não precisa assim tanto de dinheiro mas ainda assim precisa, ou precisa de dinheiro e não encontra nada a full-time, ou precisa de dinheiro apesar de ter um emprego regular.

Em qualquer dos casos é porque precisa de dinheiro. 

Existem muitos part-times jobs nas mais diversas áreas. No meu caso, como poucos são os part-times com horários fixos, só call-center (ou como disse a entrevistadora várias vezes contact-center) e porque tenho um emprego regular mas preciso de ganhar dinheiro.

Agora o que não entendo quando há uma entrevista para este tipo de empregos é a pergunta:  Quais são as suas expectativas para este emprego... 

Ó rapariga... expliquei os meus motivos no inicio... a minha expectativa é que me paguem ao fim de cada mês de trabalho e que nem seja preciso apagar a luz quando sair. 


segunda-feira, 25 de janeiro de 2016

Dia 25 - Faltas...

Uma das coisas de viver sozinho é a possibilidade de me isolar mais ainda... isolar-me dos amigos, da família e até mesmo do namorado.
Por norma sou uma pessoa que gosto muito do meu espaço... nunca gostei de me sentir pressionado ou sufocado. (creio que ninguém gosta) 

Ultimamente olho cada vez mais para a minha casa como o meu refugio, onde a minha melhor amiga está lá sempre à minha espera. Sozinha. E cheia de saudades minhas porque na verdade tenho passado muito pouco tempo em casa. 

Falo-vos da manta do meu sofá! 
Bom, e do sofá,
e da tv,
e da maquina do café,
e do cheiro das velas,
e das torradas de manha,
e do sol e andar nu...







Dia 24 - e Belém vai para.... (rufar de tambores)

Marcelo. 

Era só isto... 


sábado, 23 de janeiro de 2016

Dia 22 para 23 - Dormir de lentes de contacto...

Contra tudo o que é recomendação, esta noite, mais uma vez, e porque tem sido recorrente, adormeci de lentes de contacto... 
O problema não está propriamente em acordar e conseguir ver logo a companhia (sim eu sem lentes ou óculos não vejo claro a um palmo do nariz), esse ainda é o melhor de dormir de lentes de contacto.
O problema reside no facto de ter os olhos pejados de coisas, em tudo o que é pestana. Um autentico nojo. 


Toca a levantar e lavar a cara.

Assim posso dar os bons dias na perfeição e perceber que já não estou a sonhar.




quinta-feira, 21 de janeiro de 2016

quarta-feira, 20 de janeiro de 2016

terça-feira, 19 de janeiro de 2016

segunda-feira, 18 de janeiro de 2016

Dia 16 e 17 - Noite de borga.

Ou de pânico… acho que foi mais de pânico.

Quando não estou seguro num lugar fico em estado de alerta.
Este fim-de-semana fui sair à noite a um club famoso LGBT, música boa, um cenário interessante para uma disco, pessoas giras e bem arranjadas… tal como o nosso grupo.

Aí até às quatro… até que o álcool começa a fazer as pessoas agirem que nem loucas… e os speeds a fazerem efeito.


Fica aqui o aviso, podes tirar a camisola, a T-shirt e dançares que nem um louco, suares e derreteres a banha toda na pista, MAS NÃO ME TOQUES – especialmente quando me olhas de uma forma bizarra.


Dia 15 - Perguntas retóricas...

Já nada me surpreende? Já nada me afecta emocionalmente? 
Bom tenho de dizer que estou a falar num contexto de relações.

A minha bi-polaridade não diagnosticada tem destas coisas. É impressionante como me sinto extremamente racional para umas coisas, aceitar logo sem sequer questionar. Mas de seguida fico pensativo... penso como o outro reagiria caso fosse ao contrário.

Já tive essa experiência, e admito ter sido uma verdadeira merda.

Agora, o "universo" surpreende-nos, aliás e mim atormenta-me quando isto acontece: sem dares por ela já te cruzastes com alguém... inesperadamente. 

Quanto às perguntas: era mentira se dissesse que não. Cada dia algo de novo me surpreende, algo diferente me emociona, alguém me vira do avesso. Adoro a vida e acho que isto de alguma forma me segura as pontas.









quinta-feira, 14 de janeiro de 2016

Dia 14 - Ideias tristes...

Sabem que às vezes tenho dias menos animados. Hoje é um desses dias...
Aliás deitei-me assim ontem, imaginem que as coisas rolam na minha cabeça do nada, fazem as lágrimas caírem sem nexo. 
Tive um jantar espectacular com amigos e com o Príncipe e diverti-me... não me entendo.

Nietzsche escreveu que a ideia do suicídio é consolação para noites más, eu não penso assim, embora tenho que admitir que muitas vezes a ideia de não existir faz-me imenso sentido. 

A verdade é que há comentários que te fazem pensar, e destroem os teus sentimentos. A mim fez-me sentir só. 
Afinal não era sem nexo que as lágrimas escorreram, foi porque me senti só. E não estou sozinho... mas de alguma forma voltei a sentir-me abandonado. 

Hoje estou em modo não aceitável... agradecia que se alguém passar por mim, e que se aperceba do meu estado, me abrace e diga que sou importante. Mas atenção à convicção, estas coisas sentem-se. 



quarta-feira, 13 de janeiro de 2016

Dia 13 - Hipocondríaco

Eu sempre soube que era hipocondríaco. E faço uma ginástica mental para me abstrair do que sei à partida que não é nada.
Depois o que fazes quando sabes que és hipocondríaco? Vais ao wikipédia fazer pesquisa sobre o que é ser hipocondríaco. Só para teres a certeza.






terça-feira, 12 de janeiro de 2016

Dia 12 - queres o quê?

Todos os que tem a app grindr sabem à partida que vão ter mensagens menos próprias, ou então não são assim tão impróprias, é mais uma questão de opinião.

Pois bem eu não me importo nada de receber fotos e olás e como estás etc etc. Tendencialmente respondo. 

Mas ontem pela primeira vez - isto porque não uso a app assim há tanto tempo - alguém foi original: Quero mamar-te

Claro que não sou ingénuo que não sabia que parte do corpo ele queria mamar, mas, onde está o olá? Eu podia ser eunuco! Ou ter alguma maleita? é assim sem um como estás - estamos bem - vamos conhecer-nos no chiado e depois logo se vê, sem nada?

Bom se fores ao vivo como és na foto de perfil... talvez deixe... pagares o café!



segunda-feira, 11 de janeiro de 2016

Dia 11 - A cadeira do trabalho.

Está igual, no mesmo sitio e com pó. 
Significa isto que não sentiram a minha falta, nem sequer que faço falta cá pois não vieram ao meu lugar.
Ou então também quer dizer  - e é o mais provável - que não foi realizada qualquer limpeza na minha ausência



Not Accepted!!! 

Dias 8, 9 e 10 - Rescaldo

Ola pessoal.

Depois de uma semana doente, estes últimos 3 dias serviram para recuperar a energia. está só a 75% ainda.
Não faço ideia como chego a estes números.

Vi também os episódios que me faltavam da serie American Horror Story. 
Estou viciado na série... a culpa é da Gaga.




Esta série para mim, está mais que aceitável. E eu que não gosto de cenas de terror.

quinta-feira, 7 de janeiro de 2016

Dias de inferno ... do 1 ao 7 e tal

Ola pessoal. Não, ainda não faleci, mas quase. 
Como foi a vossa passagem? acho que isto já nem é tema, verdade?

Pois da minha parte tive estes dias todos doente, e bem doente. Uma gripe daquelas que te deixa com alucinações, tonturas e cegueira temporária...
Sim, sim, podem dizer que sou um mariquinhas mas foi mesmo isto que aconteu.

Creio que já falei nisto antes ao de leve: vais à urgência e respondes a todo um inumero questionario sobre o teu estado de saude... nem te importas nada que é todo o teu interesse.

Disse que me doía a garganta pelo menos umas 3 vezes, assuei-me umas cinco com imensa delicadeza... 
Aqui o ponto é - porque raio a medica te receita um antibiótico cujos comprimidos são do tamanho de uma bola de ping-pong? mais: aquela bomba para vaporizar 2 vezes em cada narina, era suposto assar-me o nariz logo na primeira utilização?

Todos nós... mas eu odeio tanto estar doente.... 

Espero voltar à minha rotina ainda este ano.  



Nada Aceitável!!!