Acordo Ortográfico

Este blog não se rege pelo acordo ortográfico. Nem por qualquer regra gramatical.

Eu sou um nabo a portugês!? Português digo!

segunda-feira, 1 de fevereiro de 2016

Dia 30 e 31 - Inesperabilidades

Recentemente um amigo divagou sobre a vida e as pessoas e disse mais ou menos isto: que as pessoas cruzam-se e que com raridade uma marca a tua vida ou cativa-te de alguma forma.

Tenho de concordar.

Da minha parte divago algo parecido. Todos nós sabemos que manter uma relação requer esforço, dedicação, comunicação... e isso adquire-se com o tempo. Convivência. 
Há um ponto de viragem quando estamos a conhecer alguém em que sentes que é aquela pessoa que te vai acompanhar para a vida, mas esse processo não é instantâneo. O que eu acho ser assim é a atracção e a vontade de estar e de falar, porque a pessoa te cativa, a conversa te anima, que te identificas com a pessoa que está à tua frente. 
E nesse processo descobres mais. 
Ou então descobres menos. E sentes que não é ali o teu lugar. 

Às vezes fico em conflito com o meu Eu por causa desta ideia. Da insegurança quanto ao que me reserva. Tento dar o beneficio de duvida quanto ao que possa esperar. Insisto no meu intimo para não pensar no futuro, atiro-me, dou o meu coração e a minha disposição e esgoto-me. 

Os meus olhos denunciam-me logo. A minha face revela a minha mente. Impede qualquer disfarce. 
Resta levantar-me e arrumar a cadeira. 
Entretanto, inesperadamente, alguém se cruza.