Acordo Ortográfico

Este blog não se rege pelo acordo ortográfico. Nem por qualquer regra gramatical.

Eu sou um nabo a portugês!? Português digo!

sexta-feira, 25 de novembro de 2016

Relógio biológico.

Preciso de desabafar. Hoje acordei com uma sensação estranha. Não sei se terá sido um sonho, se algo que eu vi ou li. Acordei com a vontade incrível de ser pai.
Fico de certa forma intrigado porque nunca tive o instinto paternal.

Não é um assunto tão tabu para mim, estou a um passo de fazer 34 anos, acho natural pensar em família. Na verdade eu sempre pensei em ter família.

Ok abrindo o meu livro, eu de facto tive um sonho. Um sonho que é recorrente, vez por outra sonho aquele sonho com muito poucas variantes.

Sonho que estou na minha Vila (na minha terra de crescimento), e chego a um parque de estacionamento perto da casa do povo, não tenho barba, chego num carro cinza grande. Saio do carro meio mal estacionado, e tiro uma criança linda que abraço no meu colo. Estou triste e feliz ao mesmo tempo, e acordo com essa sensação. O sonho acaba aí.

Não acredito na interpretação de sonhos, alguém um dia falou que os sonhos são questões mal resolvidas. Talvez a ausência de uma criança na minha vida seja essa a questão. Talvez seja só a saudade de uma certa tranquilidade que a Vila tinha. Mas vai daí e a criança no carro que eu abraço apaixonadamente, deixa-me confuso.

Ou então não passa de um evento qualquer que somatizei de um filme que vi.

A questão deste desabafo é que independentemente do que possa ser, depois de sonhar este sonho, fico com uma vontade enorme de ser pai.

Não escrevia já à bastante tempo, este nem é um assunto que por norma desabafe. Agora a minha cabeça começa a navegar, ser homossexual talvez dificulte a adopção, ser da classe media baixa, entre outras. Mas ter uma relação estável, com alguém que partilhe da mesma vontade esse sim é a maior dificuldade.


Ainda assim eu adoro apaixonar-me.